Bio

O Ensemble da Sé de Angra é um grupo formado por elementos do Coro [litúrgico] da Sé de Angra e tem como principal função, para além da animação litúrgica, a divulgação da polifonia sacra portuguesa dos séculos XVI e XVII. O grupo surgiu em Maio de 2012, tendo feito a sua estreia a 16 de Junho na apresentação do triplo-CD “Música Sacra Portuguesa Século XIX: Arquivo Capitular da Sé de Angra”, gravação dos concertos realizados (em 2008, 2009 e 2010 respectivamente) pelo Coro da Sé de Angra, dirigido por Duarte Gonçalves-Rosa, onde se deram a conhecer várias das obras que compõem a secção de música do Arquivo Capitular desta catedral, na sua maioria primeiras edições discográficas, interpretando a Missa Ferialis de Manuel Mendes. Este grupo tem realizado concertos com regularidade, tendo-se apresentado no Festival “Música Ibérica Séculos XVI & XVII”, que decorreu em Angra do Heroísmo e Praia da Vitória de 28 de Julho a 5 de Agosto de 2012. A 20 de Setembro e em vários concertos promovidos pela Biblioteca Pública e Arquivo Regional de Angra do Heroísmo.

Este agrupamento foi fundado e é dirigido pelo musicólogo Luís Henriques, licenciado em musicologia pela Universidade de Évora e actualmente aluno de mestrado na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa. Este tem trabalhado musicólogos como Rui Vieira Nery, Owen Rees, Bernadette Nelson, Filipe Mesquita de Oliveira, Vanda de Sá e Manuel Pedro Ferreira entre outros; em termos de prática coral tem trabalhado com Owen Rees, Peter Philips (The Tallis Scholars), Paul Van Nevel (Huelgas Ensemble), Graham O’Reily (Ensemble Européen William Byrd), Armando Possante (Grupo Vocal Olisipo), Pedro Teixeira e Paulo Lourenço. A sua actividade como musicólogo tem-se ligado à actividade do Ensemble, através da divulgação de repertório polifónico de autores portugueses menos conhecidos do grande público. Apesar de se tratar de um agrupamento amador, o Ensemble tem combinado uma criteriosa pesquisa musicológica (com edições preparadas especificamente para o grupo) com uma prática interpretativa o mais próxima possível das convenções actualmente adoptadas nas práticas de interpretação histórica.

SONY DSCEnsemble 2012.12.20cropped-dscf8597.jpgESA 03.08.2013

Anúncios