Mateus d’Aranda – Adjuva nos Deus

Gravação do concerto realizado pelo Ensemble da Sé de Angra na Igreja Matriz de Santa Cruz, Praia da Vitória, a 3 de Fevereiro de 2013. A obra aqui interpretada é o tractus para a Quaresma Adjuva nos Deus de Mateus d’Aranda (c.1495-1548), compositor espanhol que desempenhou as funções de mestre de capela na Sé de Évora e lente de música na Universidade de Coimbra.

Esta obra (cujo texto é Adjuva nos Deus salutaris noster propter gloriam nominis tui Domine libera nos et propitius esto peccatis nostris propter nomen tuum) é a única conhecida deste compositor que se encontre completa. Este Adjuva nos Deus encontra-se, junto com dois fragmentos de um Credo (Et incarnatus estEt vitam futuri saeculi), em dois fólios soltos conservados actualmente na Biblioteca Pública de Évora.

Este vídeo realizado pelo ESA é, até ao momento, o único desta obra disponível no YouTube assim como uma das poucas gravações feitas desta obra. Nesta interpretação o Ensemble da Sé de Évora é constituído por Carolina Barbosa (superius), Ana Sousa (altus), Luís Henriques (tenor) e Jorge Barbosa (bassus).

Anúncios

3 pensamentos sobre “Mateus d’Aranda – Adjuva nos Deus

  1. Caro Francisco,
    Obrigado pelo seu comentário. O “Adjuva nos Deus” é um motete que toma como texto o “versiculum” do tracto que tem como incipit “Domine non secundum peccata nostra”, para a Quarta-Feira de cinzas.
    Cumprimentos,
    Luís Henriques (director do grupo)

  2. Caro Luís, muito obrigado pela resposta. Acabo de confirmar que esse tracto é ainda hoje proposto pelo Graduale Romanum (Triplex) para 4ª feira de cinzas (p.64), embora a versão monódica lá apresentada não pareça ser muito antiga; mais uma razão para cantarmos esta versão polifónica de Mateus d’Aranda. E reparo agora também noutro aspecto interessante: a 4ª feira de Cinzas é a única féria da Quaresma em que se canta tracto; as únicas excepções são as missas de 5ª e 6ª Feiras e Sábado Santos, e, claro, da Vigília Pascal, na qual se faz a revisão da matéria dada :) Os restantes tractos do Graduale aparecem nos Communia e M.P.D..
    Muitos parabéns e boa sorte para a continuação dos projectos musical e litúrgico,
    F.

Deixe um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s