Manuel Mendes – Missa pro Defunctis

Relativamente pouco conhecida quando comparada com as de Manuel Cardoso, Duarte Lobo ou até mesmo a de Filipe de Magalhães (todas gravadas em CD), a Missa pro Defunctis de Manuel Mendes (c.1547-1605) sobrevive na sua versão para quatro vozes e numa versão para oito vozes (policoral) recentemente identificada a partir de uma transcrição a partir de um manuscrito mexicano, atribuída inicialmente a Gonçalo Mendes Saldanha.

No seguimento do objectivo primordial do agrupamento, que consiste na divulgação de obras pouco conhecidas ou até mesmo desconhecidas da polifonia sacra feita em Portugal nos séculos XVI e XVII, tornou-se imperativo divulgar esta obra que ombreia com as dos compositores acima mencionados.

O ensemble apenas gravou três rubricas (Introitus, Kyrie e In memoria), mas que atestam a qualidade da escrita polifónica de Manuel Mendes. Mendes escreveu duas versões do Graduale, ambas de alta qualidade somente divergindo na escolha e número de vozes. Assim, o In memoria provém da segunda versão – Aliud Graduale – estando estruturado para três vozes (superius, altustenor).

Nesta interpretação o Ensemble da Sé de Angra é composto por Sara Vieira (superius), Carolina Barbosa (altus), Luís Henriques (tenor) e Nelson Pereira (bassus). (siga os links abaixo para ver aos vídeos)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s